quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Parto Pélvico

Aproveitando que a Max me fez uma pergunta sobre parto pélvico, resolvi fazer este post, já que a maioria das pessoas pensam que não é possível um parto normal de bebê pélvico.
É possível sim!

Segue um texto retirado do blog
Parir é Nascer:


"O parto (pélvico) de uma maneira geral, transcorre espontâneo, sem contratempos, sem qualquer artifício estranho. Entre as silvícolas entrevistadas não há lembrança de criança que tenha morrido por retenção de cabeça. O fato repercutiria através dos tempos e marcaria o folclore indígena em historias repetidas em sucessivas gerações.

1 - a posição agachada alarga o canal vaginal em todo o seu diâmetro. Canal mais aberto, menos risco de prender a cabeça.

2 - O peso do corpo da criança ao sair, dirigido para baixo, executa moderada e suave tração que colabora para a complementação espontânea do parto. Acreditamos no que a experiência de algumas dezenas de casos nos mostrou: não havendo contra-indicação (que o médico sabe perceber) o parto espontâneo se cumpre sem colaboração estranha. Os riscos de complicações para a mãe e para o feto são muito menores do que se esses partos fossem todos cesáreas. Índias da mata não têm medo de apresentação de nádegas. Simplesmente não fazem nada, não atrapalham a natureza, deixam a criança nascer. Sabem que na maioria dos casos nascem bem..."

(Trecho do livro: "Aprenda a Nascer e Viver com os Índios" - Moysés Paciornik - paginas 67-68)
Antes de tentar um parto pélvico, há alguns recursos o qual a mulher pode recorrer para tentar virar o bebê, conforme informações do blog da Renata Olah, que é Doula e Fisioterapeuta especializada em saúde da mulher:

1. Moxabustão

É a acupuntura "térmica". O estímulo é feito através da queima de um bastão de artemísia. Esse bastão é aproximado ao local a ser estimulado, provocando no organismo reações fisiológicas parecidas com àquelas provocadas pelas agulhas.

2. Posicionamento

Há algumas posturas que, feitas diariamente estimulam o posicionamento correto do bebê. Eles devem ser feitos 3x ao dia, por pelo menos 15 minutos.

3. Técnicas com rebozo

O rebozo é um tecido parecido com um xale e usado por doulas para mobilizar a pelve da gestante. Há algumas manobras feitas com o auxílio do rebozo que ajudam bastante! Se você tiver uma doula em seu parto, converse com ela a respeito.

4. Homeopatia

Homeopatia também é um recurso. A substância "Pulsatilla 6CH" é a indicada. Mas consulte um homeopata antes para ver se não há contra-indicações.

5. Versão externa
É o reposicionamento do bebê feito pelo médico manualmente. Deve ser realizado somente por profissionais bem treinados e capacitados. É uma manobra dolorosa para a mãe, sendo muitas vezes necessária a administração de analgesia ou analgésicos.

Fontes:
http://www.birthinternational.com/
http://www.gentlebirth.org/archives/breechcl.html
Recomendo a leitura dos dois blogs citados acima para ler os artigos completos. Uma decisão só deveria ser tomada após obter informação a respeito.

6 comentários:

Max Coutinho disse...

Oi Carla,

Obrigada por responderes à minha questão de forma tão esclarecedora.

Pensei que não fosse possível dar à luz, pelo canal vaginal, uma criança que não virasse; mas agora estou a ver que é possível (não sou muito fã de cesarianas).

Uma outra questão: se a mãe tiver tentado todas as técnicas para fazer com que o bébé vire para baixo e mesmo assim a criança de recusar...o parto pélvico poderá seguir em frente na mesma?

Mais uma vez, obrigada :D!

Beijos

Max Coutinho disse...

Oi, esqueci de accionar o acompanhamento de comentários...

Carla Beatriz disse...

Max,

Tudo vai depender da mãe e do profissional que a estiver acompanhando. Se for um médico que não tem o costume de acompanhar partos normais, ele obviamente irá indicar a cesárea.

Se for uma parteira, ela irá indicar as técnicas para virar o bebê e se isso não acontecer, ela orientará à gestante para seguir com o parto normal. Da mesma forma, um obstetra habituado a acompanhar partos normais poderá indicar o parto pélvico.

Porém, o mais importante é frisar que a decisão final é da mulher, ela é quem deve decidir se irá optar pela cesárea ou pelo parto pélvico.

Segue um link com fotos de um parto normal pélvico: http://www.birthingway.com/footling_breech.htm.

Espero que minhas informações tenham ajudado.

Beijos

Max Coutinho disse...

Carla,

Muito obrigada :D!

Li o link que deixaste no meu blog e fiquei de boca aberta! Primeiro ri imenso do médico Japonês (mais o seus conselhos sexuais para o marido) e depois fiquei emocionada com a coragem daquela moça...meu Deus!

Fiquei super informada; e vou ler também este link que deste hoje, pelo qual agradeço imenso :D!

Tem um bom fim-de-semana!

Beijos

anareis disse...

Querida(o) nova(o) amiga(o), estou precisando muito de novos amigos pra me auxiliarem no meu projeto. Estou criando uma minibiblioteca comunitária e outras atividades pra crianças e adolescentes na minha comunidade carente aqui na minha comunidade carente no Rio de Janeiro,eu sózinha não conseguirei,mas com a ajuda dos amigos sim. Já comprei 120 livros e também ganhei livros até de portugal dos meus amigos dos meus blogs:Eulucinha.blogspot.com ,se quiser pode visitar meus blogs do google,ficarei muito contente. A campanha de doações que estou fazendo pode doar qualquer quantia no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 ou pode doar livros ou pode doar máquina de costura ou pode doar retalhos,ou pode doar computadores usados. Qualquer tipo de doação será bemvinda é só mandar-me um email para: asilvareis10@gmail.com , eu darei o endereço de remessa. As doações em dinheiro serão destinadas a compra de livros,material de construção,estantes,mesas,cadeiras,alimentos,etc. Se voce puder arrecadar doações para doar ao meu projeto serei eternamente grata. Muito obrigado pela sua atenção

CARLA ROCHA disse...

Parabéns! Belo blog, posts super esclarecedores! Semana iluminada pra você!